Quais os sintomas de intoxicação por produtos químicos?

Tempo de leitura: 6 minutos

A intoxicação é o envenenamento a partir da exposição de substâncias químicas estranhas ao corpo. Temos como exemplos de intoxicação: medicamentos em altas doses, picadas de animais venenosos, metais (entre eles o chumbo e o mercúrio) ou a exposição a agrotóxicos. 

A intoxicação pode provocar reações e sintomas adversos, dependendo da quantidade do produto ingerido ou aspirado. Alguns sintomas incluem: vermelhidão e coceira na pele, vômitos, febre, suor intenso e convulsões. Os agravantes das intoxicações podem chegar ao coma ou até a morte. 

Desse modo, na presença de algum sintoma ligado a esse problema, dirija-se ao pronto-socorro o mais rápido possível. Quanto mais rápido o paciente for socorrido, maiores as chances de uma recuperação sem sequelas. O tratamento geralmente consiste em lavagem gástrica ou o uso de medicamentos com prescrição médica, contudo, cada caso varia. 

Quer saber mais sobre os tipos de intoxicação e os principais sintomas? Prossiga com a leitura! 

O que é a intoxicação exógena?

Tratam-se das substâncias intoxicantes no ambiente, capazes de contaminar a pessoa por meio da ingestão, contato com a pele ou inalação pelo ar. 

Os envenenamentos mais comuns incluem o uso de doses elevadas em medicamentos em geral, os maiores exemplos de remédios que são ingeridos em excesso são os antidepressivos, analgésicos e anticonvulsivantes. 

Além disso, há a intoxicação por meio de drogas ilícitas, quando combinadas com o álcool ou não. Por último, picadas de animais venenosos, inalação de produtos químicos ou álcool em excesso.

O que é a intoxicação endógena?

É caracterizada pelo acúmulo de elementos nocivos à saúde que o próprio corpo produz, tais como a ureia. Essa substância é filtrada pelos rins e eliminada por meio da ação do fígado. Quando a ureia não é devidamente filtrada e se acumula no corpo, os rins apresentam insuficiência, podendo resultar em falência. 

No entanto, vale frisar que esse conteúdo lidará com a intoxicação por produtos químicos, incluindo drogas. 

Qual a diferença entre a intoxicação aguda e a crônica? 

Convém salientar também que a intoxicação pode ser aguda, onde os sintomas se manifestam após um único contato com a substância e pode ser também crônica, quando os sinais emergem após o acúmulo do elemento no corpo. 

O envenenamento crônico pode ocorrer em consequência de medicamentos, como o Digoxina e Amplictil, sendo o primeiro usado para o tratamento de problemas cardíacos e o segundo fármaco é utilizado em quadros psiquiátricos, tal como o controle de psicose e ansiedade. Intoxicações por chumbo e mercúrio também são consideradas crônicas.

Quais os sintomas de uma intoxicação por produtos químicos?

A reação de cada substância se manifestará de uma maneira diferente. Além disso, a intensidade e a quantidade de sintomas variam de acordo com o estado físico da pessoa. Sendo assim, crianças e idosos são as mais sensíveis aos sintomas da intoxicação. Os produtos mais comuns que causam intoxicação são: a gasolina, querosene, metanol, solventes, naftalina, produtos domésticos, medicamentos e outros. 

Gasolina e querosene 

O combustível é considerado um depressor do sistema nervoso central e tem como principal fonte de absorção no organismo a inalação, já a sua ingestão é menos comum. 

O quadro clínico inclui tosse, dificuldade para respirar, confusão mental, taquicardia, náusea, vômito e pneumonite química por aspiração. 

Powered by Rock Convert

O tratamento é feito com assistência respiratória e repouso. É extremamente contraindicado a indução de vômitos e ingestão de laxantes. 

Metanol

Mais conhecido como álcool metílico ou álcool de madeira, o metanol é um líquido volátil e inflamável. Geralmente é usado como solvente de tintas e aditivos de gasolina. 

Os primeiros sintomas capazes de serem identificados são a visão reduzida e embaçada, além da presença de ácido fórmico na urina. 

Solventes

Usados em detergentes, pesticidas e combustíveis, os solventes são bem absorvidos via oral, pulmonar e dérmica. Os sintomas agudos incluem: euforia com dores de cabeça, tonturas, confusão mental e coma nos casos mais graves. 

Com a ingestão, os solventes podem causar queimação da mucosa oral, náuseas, vômitos e gastrite hemorrágica. Em casos mais graves pode ocorrer falência respiratória. 

Naftalina

É um produto químico derivado do petróleo e é usado como inseticida doméstico. Quando exposto ao calor é inflamável e tem rápida absorção oral, inalatória e dérmica. Com solventes, a naftalina tem o efeito potencializado. 

Os sintomas incluem irritação do trato gástrico, suor, irritação do trato urinário, convulsões e até coma. Além disso, há riscos de insuficiência renal e irritação dos olhos. 

No geral, alguns dos sintomas mais comuns para a intoxicação por produtos químicos são:

  • batimentos cardíacos acelerados ou lentos;
  • hipertensão ou hipotensão;
  • dilatação ou contração da pupila;
  • suor intenso;
  • vermelhidão na pele ou coceira; 
  • visão turva ou escurecimento da visão;
  • falta de ar;
  • vômitos; 
  • diarreia;
  • dor abdominal;
  • alucinação e delírio;
  • lentidão de movimentos;
  • retenção ou incontinência urinária. 

Lembre-se: o álcool presente em bebidas também causa intoxicação. Os sintomas vão desde a redução de reflexos, visão turva, excitação, confusão mental, incoordenação motora, convulsões, até o coma.

E a intoxicação por drogas ilícitas?

Vale lembrar que drogas ilícitas também causam intoxicação. Os sintomas da cocaína, crack e anfetaminas são agitação psicomotora, suor extremo, náuseas, vômitos, dor abdominal, hipertensão, taquicardia, dor torácica, dor de cabeça, infarto, acidente vascular cerebral, insuficiência renal e hepática e até morte súbita. 

A intoxicação por cannabis, mais conhecida como maconha, inclui sintomas como a fala arrastada, boca seca, taquicardia, hipertensão, euforia, prejuízo na memória, alucinação e outros. 

Lembrando que além dos riscos da intoxicação, as drogas lícitas e ilícitas causam dependência, com consequências graves, muitas vezes irreversíveis.

Quais os primeiros socorros?

As medidas a serem tomadas nesse caso seriam chamar o SAMU (192) imediatamente. Enquanto a ambulância não chega, lembre-se de afastar o agente tóxico do paciente.

Para ajudar ainda mais no socorro à vítima de envenenamento, procure mais informações sobre a substância causadora dessa emergência. É recomendado que o paciente evite a automedicação. 

Para evitar intoxicações, tenha atenção aos produtos que se tem contato no dia-a-dia, principalmente se você trabalha com produtos químicos, como os caminhoneiros os trabalhadores de indústrias, entre outros.  Quer saber mais sobre os efeitos das substâncias químicas no nosso corpo? Venha conferir a importância da toxicologia ocupacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *