Maconha: efeitos do THC e como ele é detectado em exames?

Tempo de leitura: 5 minutos

Muito comum no mundo, a maconha é o nome popular dado a planta do gênero Cannabis. Seu principal componente psicoativo é o THC, ou o tetrahidrocanabinol, que causa efeito entorpecente no corpo. 

Vale lembrar que drogas psicoativas são aquelas que agem no sistema nervoso central e altera a função cerebral, resultando na mudança da percepção, humor e comportamento. 

A  planta é utilizada há vários séculos não apenas para efeitos alucinógenos, mas em tratamentos medicinais, fins recreacionais e no desenvolvimento de diversos produtos estéticos. 

Você sabe quanto tempo a maconha fica no organismo e como a droga é identificada em diferentes tipos de exames toxicológicos? Continue a leitura e encontre essas e outras respostas sobre o tema. 

Efeitos do THC no aspecto médico 

A substância não causa dependência, no aspecto medicinal. Vários medicamentos vêm sendo desenvolvidos para o tratamento da epilepsia, ansiedade, esclerose múltipla e dores crônicas. 

Geralmente, as substâncias mais comuns na maconha medicinal não envolvem o THC, por isso não causam os mesmo efeitos que no uso recreativo. 

Efeitos do THC no aspecto cultural 

A droga com a finalidade recreativa é ilegal no Brasil. Porém, com o custo extremamente baixo, a maconha é considerada umas das drogas com mais fácil acesso. 

Para a planta, flores e o ramos serem vendidos, um processo de secagem é feito e depois a droga passa pelo processo de maceração. Na maioria das vezes, a droga é consumida por meio do fumo, mas também pode ser consumidas via oral. 

Efeitos do uso da maconha

Os efeitos obtidos após fumar um cigarro de maconha variam de acordo com a maneira que a droga foi preparada e consumida. Se fumada, o THC sobe mais rápido para o cérebro e o efeito dura cerca de 5 horas. Se for ingerido, o usuário sentirá os efeitos em 1 hora e pode ter a duração de 12 horas no corpo. 

Entretanto, a absorção do princípio ativo afeta o sistema nervoso central — o que, entre outras situações, provoca mudanças comportamentais.

Veja uma lista com os efeitos mais comuns:

  • sensação de relaxamento;
  • perda de noção do tempo e espaço;
  • redução da noção de tempo e do espaço;
  • ataques de risos e sensação de felicidade;
  • fome excessiva e olhos vermelhos;
  • aceleração dos batimentos cardíacos;
  • dificuldade de fala, equilíbrio e coordenação motora.

Em caso de consumo em altas doses de THC, ou em pessoas com problemas mentais, é possível que exista a presença de sintomas mais fortes, como:

Powered by Rock Convert
  • alucinações;
  • impotência sexual;
  • ataque de pânico;
  • ansiedade;
  • angústia;
  • aumento da intensidade de transtornos mentais já existentes.

Interferências na saúde com o uso de THC

A longo prazo, por conta da inalação de fumaça, o usuário de maconha tem mais chances de contrair câncer de pulmão. Também é possível que ele tenha tosse, dor de cabeça crônica, bronquite e arritmia cardíaca.

Veja quais exames detectam THC no sangue

Existem exames que conseguem identificar a presença do THC no corpo. Um deles é o exame de sangue e, por meio dele, é possível verificar se a pessoa fez o uso da maconha recentemente, poucas horas antes da coleta.

O exame de urina também pode ser usado para saber se houve o consumo da substância. Porém a sua janela de detecção varia entre algumas horas e 10 dias.

O resultado vai depender da frequência e intensidade com a qual a droga foi ingerida.

O exame toxicológico realizado no cabelo é o mais eficaz e o que permite a apuração de um período de tempo maior. Esse tipo de exame é obrigatório para motoristas que desejam emitir ou renovar a CNH nas categorias C, D e E, de acordo com a lei 13.103/15 de 2015. 

É importante saber que antes de realizar esse exame toxicológico para detectar o THC, é importante verificar se o laboratório é credenciado pelo Departamento Nacional de Trânsito, o DENATRAN, só então o profissional poderá realizar ações com a sua Carteira Nacional de Habilitação. 

Se o resultado detectar a presença de maconha ou outras substâncias ilícitas, o espectrômetro será utilizado para confirmar e determinar a concentração de droga presente na amostra. Além disso, o motorista terá que aguardar mais de 90 dias para realizar o exame novamente. 

Os laudos para verificar se existe ou não a presença de maconha, ou outras drogas no organismo, levam de 5 a 15 dias para ficar pronto. 

Consequências  

Caso o motorista tenha um resultado positivo no exame toxicológico obrigatório, é preciso entender que as oportunidades de emprego podem ser perdidas, pois o atraso na emissão ou renovação da CNH é certo. 

Há uma pressão no dia-a-dia do caminhoneiro para que a jornada de trabalho vá de acordo com a duração da viagem. Muitos empregadores querem a carga sendo entregue antecipadamente, o que pode acarretar no mau comportamento dos motoristas, levando ao uso de drogas para seguir viagem. 

De acordo com um estudo feito pela USP, viagens longas induzem o consumo de droga. E entre as drogas mais consumidas, a maconha estava no topo da lista. 

Quais são as consequências do uso da maconha e outras drogas, além das situações citadas anteriormente? Bom, sob o efeito de drogas, o risco de acidentes sobe drasticamente e costumam ser trágicos. 

Gostou do conteúdo? Curta a nossa página no Facebook para ficar por dentro das nossas postagens!

8 Comentários

  1. Avatar

    Gostaria de saber ser tem laboratórios aqui Niterói ou Itaboraí rj

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *