Consumo de combustível: como reduzir?

Tempo de leitura: 5 minutos

Saber qual é o combustível correto a ser utilizado nos caminhões e dosar para que a sua utilização seja moderada são deveres de qualquer caminhoneiro e empresa transportadora. Afinal, seu preço tem passado por diversas alterações nos últimos meses.

Por isso, é extremamente importante esboçar uma estratégia para que o seu consumo seja reduzido. Existem algumas dicas fundamentais para que o valor do produto não seja um desagrado quando todas as contas forem colocadas na ponta do lápis.

Esse tema é de extrema importância para quem atua na área, por isso preparamos este artigo para dar algumas dicas para que o consumo do combustível seja reduzido. Após colocá-las em prática, uma grande economia será gerada.

Ficou curioso e quer saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura!

Preço do combustível no Brasil

A variação sem aviso prévio dos combustíveis sempre foi um problema para os profissionais brasileiros devido aos tributos. Para se ter uma ideia, em 2017 a tributação resultava em 47% do preço final do produto — 16% ia para a União.

No início de 2018, o combustível chegou a valores exorbitantes, nunca antes vistos – a gasolina, por exemplo, passou dos R$ 5/litro em algumas regiões. Isso se deu após o Governo ter afirmado que não iria recuar nas taxas cobradas, o que afetava e desagradava diretamente os motoristas.

Todo esse aumento resultou na greve dos caminhoneiros. Iniciado em maio do ano passado, o movimento foi liderado por motoristas autônomos insatisfeitos com os altos valores cobrados. 

Foram bloqueadas diversas rodovias em 24 Estados e no Distrito Federal, resultando em uma indisponibilidade de alimentos e remédios. Isso também fez o preço da gasolina aumentar – em alguns lugares passou dos R$ 10,00! –, causando longas filas para abastecimento nos postos.

Desde o movimento, até meados de 2019, o preço vem recuando. A gasolina, por exemplo, atingiu seu maior valor médio em outubro do ano passado, custando R$ 4,72/litro. Em junho deste ano ela estava custando R$ 4,45/litro.

A mesma variação ocorreu com o diesel e o etanol. Respectivamente, em outubro do ano passado eles custavam R$ 3,72 e R$ 2,98, em média por litro; já em meados deste ano os preços caíram para R$ 3,59 e R$ 2,80.

Apesar de parecerem valores pouco expressivos, essas diferenças são sentidas a longo prazo, principalmente quando os automóveis passam por reabastecimento constante.

Dicas para economizar

Agora que nós sabemos como o preço dos combustíveis são mutáveis, é preciso aprender a economizá-lo. Existem algumas dicas infalíveis que precisam ser seguidas para a redução do seu consumo. Separamos abaixo 10 que são de fácil aplicação. Confira:

Powered by Rock Convert

1. Realizar revisões constantes

Realizar essas verificações é de extrema importância, pois uma revisão periódica constata todos os problemas nos caminhões e se todos os componentes estão em pleno funcionamento. Alguns desses itens, como filtro de ar, velas e filtro de combustível, têm relação direta com o combustível. Não se esqueça de conferir o balanceamento, o alinhamento e o sistema de arrefecimento.

2. Nunca viajar com os pneus vazios

Tirando o fato de ir contra as Leis de Trânsito, viajar com os pneus sem uma calibragem correta impacta no uso do combustível. Automóveis com os pneus vazios podem gastar até 20% a mais. A calibração deve ser realizada de quinze em quinze dias para que irregularidades sejam consertadas.

3. Economizar no ar condicionado

Esse aparelho, tão utilizado pelos caminhoneiros, é um dos principais responsáveis pelo consumo do combustível. Por isso é preciso utilizá-lo de forma consciente, apenas quando for realmente necessário. Lembre-se de desligá-lo quando o veículo já estiver frio.

4. Não acelerar em descidas

Quando o caminhão atinge certa velocidade, não é necessário acelerar em descidas. Além de ser perigoso, a prática aumenta o consumo do combustível em um período de tempo que seu uso deveria ser quase nulo. Confira sempre a aceleração pelo marcador instantâneo ou pela rotação do motor.

5. Trocar a marcha sem forçar o motor

Trocar a marcha adequadamente, sem forçar desnecessariamente o motor, auxilia na durabilidade do veículo. Além disso, quando não há um forçamento, a utilização de combustível diminui. As velocidades indicadas para realizar a troca de marchas estão dispostas no manual do caminhão. Por isso, é importante sempre consultá-lo.

6. Seguir pelo trajeto mais adequado

Se o motorista puder escolher rodovias para transportar sua carga, então é importante dar preferência para aquelas retas, com estradas menos esburacadas e menos íngremes. Isto irá resultar em um gasto menor do combustível. Além de ser mais rápido, o caminhoneiro terá que se esforçar menos.

7. Investir em treinamento

Apesar de anos de experiências, alguns profissionais preservam velhos hábito  que são prejudiciais aos caminhões, principalmente aqueles com modelos mais novos. Investir em novos cursos precisa ser um objetivo de qualquer transportadora.

8. Reduzir o peso do veículo

Quanto maior for o peso de uma carga, maior será a força gerada para rodar o caminhão, resultando em uma utilização elevada de combustível. Portanto, se for possível retirar algo que não fará falta durante o trajeto ou para o consumidor final, é recomendado que assim seja feito.

9. Evitar o ponto-morto

Deixar o caminhão na famosa “banguela” é bastante comum entre os caminhoneiros. No entanto, essa ação não é recomendada, pois o motor age como se estivesse em marcha lenta, continuando a gastar combustível. Sem contar, é claro, o risco de causar acidentes.

10. Sempre escolher postos confiáveis

Apesar de uma propaganda inicial mostrar um valor menor de combustível, é preciso sempre estar atento à qualidade do produto. Por isso, é importante que o caminhoneiro converse com outros colegas de profissão para checar com cuidado onde está abastecendo.

Seguindo estas dicas, diversos benefícios serão agregados, somando na preservação dos caminhões e na economia das transportadoras

Quer ter mais dicas como estas? Então fique sempre ligado em nosso blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *