Capa da NEWSLAB: Toxicologia do Diagnósticos do Brasil é destaque no setor laboratorial

Tempo de leitura: 9 minutos

Em 2020 o grupo Diagnósticos do Brasil completa nove anos de história. Em 2011 inaugurou sua primeira unidade localizada na região metropolitana de Curitiba, estrategicamente ao lado do aeroporto Internacional Afonso Pena. Em pouco tempo conquistou a liderança do
mercado em apoio laboratorial com muito comprometimento e dedicação. No ano de 2019 a matriz ganhou uma nova estrutura,
a megaunidade do Diagnósticos do Brasil, na mesma região, mas com capacidade ainda maior, totalizando 15 milhões de exames mensais junto com as demais unidades construídas ao longo dos seus nove anos. Durante sua trajetória, o DB nunca deixou seu propósito inicial de lado:
ser 100% apoio aos seus clientes.


A história do laboratório é marcada por números que certificam o crescimento da empresa. Foram vários recordes alcançados ao longo destes nove anos, como o recorde diário de 384 mil exames em um único dia, ou seja, mais de 100 mil tubos recebidos.
Isso só é possível porque o DB conta com mais de 40 unidades regionais de apoio (URAs) espalhadas por todo o país, que recebem as amostras e, após uma triagem inicial, encaminham os exames para as unidades, tudo isso em cerca de 500 rotas diárias, realizadas por uma logística
premiada internacionalmente.
Com um crescimento muito elevado, foi preciso expandir. Durante esses nove anos o DB inaugurou mais duas unidades de análises clínicas, espelhadas a matriz, uma na cidade de Recife e outra em Sorocaba. E inaugurou três sedes técnicas especializadas: DB Molecular, DB Patologia
e DB Toxicológico, somando 26mil m² deárea produtiva em suas 6 unidades.
“Segmentar as áreas de atuação do DB foi um dos nossos maiores passos, com isso conseguimos unidades dedicadas exclusivamente as suas respectivas áreas, o que traz mais segurança e comprometimento com o cliente, conseguimos oferecer uma estrutura única, com profissionais
especializados em cada área de atuação,” Explica Tobias Martins, diretor comercial do DB. Cada unidade especializada do DB conta com uma equipe de assessores científicos específica, que oferecem atendimento exclusivo para os parceiros.
O DB Molecular, localizado na grande São Paulo, é a sede especializada em análises de exames de biologia molecular e genética,
possui uma estrutura planejada, com salas específicas para diferentes exames e tecnologias como a amplificação de ácido nucleico com a reação em cadeia de polimerase (PCR); hibridização in situ fluorescente (FISH); sequenciamento genômico (Sanger e NGS); amplificação da sonda dependente de ligação multiplex (MLPA); microarrays e o biochips.
O DB Molecular foi inaugurado no mesmo ano do DB Patologia, em 2012, e ambos ganharam novas sedes, maiores e mais modernas em 2018, buscando atender com qualidade a crescente demanda destas áreas. O DB Patologia, realiza estudos das alterações estruturais e funcionais da célula, com foco em exames anatomopatológicos, citopatológicos e imuno-histoquímicos.
A sede, localizada na cidade de Sorocaba, possui capacidade de realização de mais de 200 mil exames por mês.


TOXICOLOGIA
A última unidade a ganhar sede própria foi o DB Toxicológico, unidade inteiramente dedicada à toxicologia, com um extenso menu de exames. A sede tem foco na realização de testes de toxicologia ocupacional e de larga janela de detecção.
“Os exames do DB Toxicológico sempre ocuparam um espaço muito grande dentro do volume realizado pelo DB. Com uma capacidade de realização elevada e alta procura, os exames de toxicologia são destaques para nós. Por isso a necessidade de o DB Toxicológico ter uma unidade
exclusiva, com um parque tecnológico dedicado apenas a esses exames,” complementa Tobias.
O DB Toxicológico está localizado próximo a meganunidade da matriz, e ao todo possui uma capacidade para 10 milhões de exames por ano, só nesta área. A unidade atende a uma gama de produtos podendo ser divididos em diferentes grupos, como:

1. Exame de larga de janela de detecção, mais conhecido como teste do cabelo, que identificam drogas como: cocaína, maconha, anfetaminas, heroína e outros;
2. Toxicologia ocupacional, que detecta no material biológico o excesso de substâncias presentes em trabalhadores da indústria, como chumbo, mercúrio, cadmio;
3. Vitaminas, das mais variadas, incluindo vitamina A, B1, B2 B6, C e E;
4. Drogas de abuso como crack, ecstasy (e etanol também);
5. Drogas terapêuticas, muito utilizadas para tratamentos de transtornos neurológicos como lítio e oxcarbazepina;
6. Aminas biogênicas realizado para medição de substâncias como serotonina e catecolaminas;
7. Grupo de ortomoleculares que inclui manganês, cromo, selênio e;
8. Ambulatoriais, em que se tem a análise de citrato, zinco, cobre, alumínio e outros.

Powered by Rock Convert

Todos os exames passam por um rigoroso controle de qualidade, que possui acreditações e certificações como ISO17.025:2017, LGC, PALC, Control Lab, DICQ, PNCQ, CAP, ISO9001:2015 garantindo a excelência na qualidade do DB Toxicológico.


TECNOLOGIA
O parque tecnológico do DB Toxicológico é o mais moderno do mercado, com tecnologia de ponta composto por mais de 70 equipamentos específicos focados exclusivamente ao setor de toxicologia, como sistemas de cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC) e Ultra-HPLC;
equipamentos de absorção atômica com forno de grafite, cromatografia gasosa, ICP-MS e LC-MS/MS. O núcleo técnico operacional conta com uma área de 2.500m², o maior do país.
O DB Toxicológico possui equipamentos de última geração para suas análises. “Uma metodologia que vem se destacando na área laboratorial é a espectrometria de massa, por sua alta seletividade, precisão, exatidão e sensibilidade. Este equipamento acoplado às máquinas clássicas no setor
de toxicologia que já apresentam alta performance analítica se intensificam, e isso pode ser aplicado em diversas áreas laboratoriais, como a imunologia, neonatologia, bioquímica e microbiologia,” explica Polinércio Casarini de Souza, gerente da Unidade do DB Toxicológico.


A LEI NA TOXICOLOGIA:
Dentro do grande leque de exames que o DB Toxicológico atende, dois deles ganham destaque por estarem ligados ao cumprimento de leis e normativas.
O exame toxicológico de larga janela de detecção identifica a presença de metabólitos de drogas psicoativas que se de depositam nos fios de cabelos e pelos do corpo, essas substâncias permanecem no organismo por um longo período e são detectadas através deste exame.
Tem como objetivo analisar os hábitos de consumo, de drogas de abuso, praticados por pessoas que delas utilizam. Mais conhecido como teste toxicológico do cabelo, o exame de larga janela de detecção é amplamente realizado e cumpri com a Lei Federal 13.103, que entrou em vigor em março de 2016. A lei determina a obrigatoriedade do exame para renovação de CNH nas categorias C, D, e E, bem como mudança dessas
categorias e primeiras habilitações. O exame também é exigido no momento da admissão e demissão de motoristas contratados em regime CLT e contempla alguns concursos públicos.
Outro exame exigido por lei, é o exame de toxicologia ocupacional, utilizado pela indústria para medição dos níveis de substâncias químicas em trabalhadores expostos. Com foco em prevenção, o exame consiste em manter os níveis dessas substâncias dentro dos parâmetros estabelecidos por órgãos governamentais ou pela comunidade científica. Aqui no Brasil, os testes de toxicologia ocupacionais atendem a Norma Regulamentadora nº7 do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (NR-7/PCMSO), e a Portaria nº 24 da Secretaria e Saúde no Trabalho, de 29 de dezembro de 1994, que estabelecem as regras para o controle da exposição a agentes químicos, o DB Toxicológico também contempla outros indicadores, com um menu de avaliação da exposição a agentes químicos mais completo do mercado.


TOXICOLOGIA OCUPACIONAL
Os testes laboratoriais no setor de toxicologia ocupacional analisam as substâncias tóxicas presentes nos trabalhadores expostos das seguintes industrias: alimentícias; automobilística; baterias; borracha e derivados; colas, plásticos e resinas, construção civil; petroquímica e combustíveis;
metalúrgica e fundição; química e química fina; têxtil, calçados e indústria do couro; vidros e cerâmicas; e tintas e vernizes.
Cada uma dessas indústrias possui diferentes agentes químicos que precisam ser analisados para garantir a saúde dos colaboradores.
Acesse o QR Code e veja a lista completa do seguimento industrial e dos principais exames indicados.
Dentre as substâncias e produtos de sua metabolização são analisados, como por exemplo: fenol, ácido trans-mucônico, ácido hipúrico, chumbo, níquel, cádmio.
“A exposição à essas substâncias e o aumento, acima do nível máximo permitido (IBMP), no organismo podem causar reações adversas e doenças,
inclusive cancerígenas, por isso a preocupação em evitar o surgimento delas. O exame de toxicologia ocupacional atua de forma preventiva, por isso é tão importante a realização desses testes dentro da normativa,” ressalta Polinércio.
O DB Toxicológico atua em várias frentes, e apoia ações governamentais de cunho social também, como o Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil (ENANI), que pesquisa estado nutricional e as deficiências de micronutrientes de crianças menores de cinco anos no Brasil. A pesquisa encomendada pelo Ministérios da Saúde, fornece a realização de exames toxicológicos como vitaminas, zinco, selênio, folato.
O setor se destaca pelas inovações tecnológicas e é a promessa do futuro das análises hormonais especiais. “A evolução da medicina laboratorial hoje implica tanto em soluções de inteligência artificial e marcadores biológicos que sejam seletivos a uma doença visando a melhorar as condições
e os cuidados com o paciente através de um diagnóstico assertivo,” finaliza Polinércio.

Leia a matéria deireto pela Revista NewsLab, clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *