Câncer de Próstata: Diagnóstico e Tratamento

Tempo de leitura: 4 minutos

De acordo com o Ministério da Saúde, depois do câncer de pele, o câncer de próstata é o mais frequente entre homens. 

Medo e desconhecimento são fatores que levam muitos homens a não falar sobre o assunto. Esses fatores fazem com que a população masculina, em muitos casos, não busque se informar e prevenir a doença.

Assim como a maioria das ocorrências de câncer, o de próstata, quando identificado em seus estágios iniciais, possui cura por meio de tratamentos médicos adequados. 

Saiba mais sobre essa doença, seus sinais iniciais, conheça os tipos de diagnósticos e tratamentos lendo este artigo!

O que é câncer? 

Desde que nascemos até o momentos em que morremos, nossas células se reproduzem. É através desse mecanismo, por exemplo, que nosso corpo cresce e se recupera quando ferido. 

Quando a reprodução celular ocorre de forma desordenada surgem os tumores. Existem dois tipos de tumores: benignos e malignos. Os benignos são aqueles que não apresentam risco algum à nossa saúde. Já os tumores malignos são os que chamamos de câncer, sendo prejudiciais ao nosso corpo.

O Câncer de Próstata

A próstata é uma glândula presente na frente do reto masculino. Ela é a responsável pela produção de um dos líquidos que compõem o sêmen. Quando os homens são jovens, essa glândula pode ter o tamanho de uma ameixa, mas ela cresce à medida que que o homem envelhece.

O câncer de próstata, normalmente, se desenvolve lentamente e, por isso, pode demorar muito até que os primeiros sintomas clínicos se manifestem. 

Assim como outras doenças, existem grupos que apresentam risco maior de desenvolver o câncer de próstata: 

  • Homens com parentes de primeiro grau que já tiveram tumores na próstata antes dos 65;
  • Descendientes de negros. 

Nesses casos, os exames preventivos devem ser realizados a partir dos 45 anos.

Sintomas Iniciais

Em seu estágio inicial, o câncer de próstata pode não apresentar sintoma algum, mas ao avançar, apresenta os seguintes indícios:

  • Necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite;
  • Dificuldade para urinar;
  • Sangue na urina;
  • Diminuição do jato de urina;
  • Disfunção erétil; e
  • Dificuldade de esvaziar completamente a bexiga. 

Diagnóstico

Quando existe suspeita de câncer de próstata, o melhor caminho é investigar para descobrir se a doença está realmente presente. 

Para a confirmação, são feitos dois exames iniciais: de toque retal e de PSA

O exame de toque retal é feito por um médico através do toque da próstata. Nesse, é possível avaliar a textura, o tamanho e forma da próstata em busca de anomalias. 

Já o PSA é um exame de sangue que avalia a quantidade de uma proteína produzida pela próstata. Quando em alta quantidade o Antígeno Prostático Específico (PSA) pode indicar a presença de câncer ou de doença benigna da próstata.

No entanto, a confirmação do diagnóstico só é feita após a realização de uma biópsia.

Tratamento

O quanto antes um câncer for identificado, maior sua chance de tratamento. Felizmente, de acordo com o Instituto Vencer o Câncer, a cura ocorre em 90% dos casos de câncer de próstata.

O tratamento pode se dar por meio de operação para a remoção do tumor, radioterapia, terapia hormonal, quimioterapia ou por meio da combinação dos diferentes tratamentos. 

A escolha do tratamento deve ser feita junto ao médico, que indicará quais os procedimentos ideais. Em casos de um tumor concentrado somente na próstata, o tratamento mais comum é a operação de remoção. Já na metástase (quando o câncer se espalha), a radioterapia e o tratamento hormonal podem ser combinados.

Prevenção

Bem como outras enfermidades, o câncer de próstata pode ser prevenido. Entre os fatores que ajudam na prevenção estão: 

Além disso, pesquisas comprovam que a alimentação rica em legumes, frutas, cereais integrais, grãos e menos gorduras, auxiliam na redução do risco de doenças crônicas. 

Para reduzir o risco de enfermidades, em conjunto à alimentação balanceada, é importante praticar atividade física com frequência e reduzir o consumo de álcool e cigarro.

Compartilhe esse conteúdo com seus amigos via Whatsapp!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *