Burlar Exame Toxicológico: é possível?

Tempo de leitura: 5 minutos

Você sabia que o exame toxicológico é considerado um dos procedimentos mais seguros para averiguar o consumo de drogas? Se ele é seguro, fica a pergunta: é possível burlar o exame toxicológico

De acordo com a lei 13.103/15, o exame é obrigatório em admissões e nas renovações de CNH nas categorias C, D e E. Ou seja, é necessário para motoristas profissionais. Apesar disso, muitos ainda não entendem como funciona o exame ou como ele é realizado.

O exame é um indicador de substâncias psicoativas por meio da queratina presente no cabelo e pelos do corpo. Pareceu complicado? Não se preocupe. Pensando nisso, produzimos este conteúdo explicando de forma simples as principais informações sobre o assunto.

Que tal saber mais sobre o procedimento? Prossiga com a leitura!  

Como é feito o exame toxicológico?

No caso de exames de larga janela de detecção, que identificam o uso de drogas por um período de tempo mais longo, são utilizados fios de cabelo ou pelos do corpo.

No caso dos cabelos, eles são cortados rente à raiz, com tesoura, próximo à nuca, e precisam ter por volta de 4 centímetros. Já os pelos corporais são coletados com uma lâmina de barbear. Se o doador for calvo, os pelos de outras regiões ou raspas de unha podem ser colhidos para o procedimento.

Exames desse tipo são chamados de “larga janela de detecção”, por indicarem substâncias no corpo meses após o consumo.

Você deve estar se perguntando, mas por que a queratina? Simplesmente pelo fato das substâncias psicoativas, ou drogas, se fixarem por um período maior de tempo. Do sangue ou da urina  a droga é eliminada mais rápido.mais rápido.  

Depois disso, a amostra é higienizada para evitar contaminações externas que possam comprometer o resultado.

Se constatada a existência de drogas nos fios, será realizada uma última etapa. Nela, por meio de um espectrômetro, vai ser possível confirmar e detalhar a concentração da droga encontrada. Caso contrário, será expedido um laudo com resultado negativo.

Vale frisar que o teste é rápido e indolor. Além disso, tinturas e xampus não afetam o resultado, pois não alteram a queratina. 

Lembrando: o procedimento só pode ser feito em laboratórios credenciados pelo DENATRAN (Departamento Nacional de Trânsito). Dessa maneira, a confiabilidade por parte do empregador é garantida. 

O que o exame detecta?

O objetivo do teste é evitar que motoristas profissionais façam o uso de substâncias tóxicas e, consequentemente, reduzir o risco de acidentes nas estradas e melhorar a saúde dos caminhoneiros.

Powered by Rock Convert

A medida foi necessária, pois há motoristas que utilizam essas substâncias para trabalhar longas jornadas, dirigindo sem dormir adequadamente ou para relaxar as tensões do trabalho nas horas de descanso. Aliás, as horas de descanso do caminhoneiro são previstas por lei.

Veja quais substâncias ilícitas podem ser detectadas pelo exame toxicológico:

  • Anfetaminas – Anfetamina, Femproporex;
  • Metanfetaminas – Metanfetamina, MDMA (Ecstasy), MDA;
  • Mazindol;
  • Maconha – (THC/Carboxi THC e metabólitos);
  • Cocaína – Cocaína, Benzoilecgonina, Norcocaina, Cocaetileno;
  • Opiáceos – Codeína, Morfina, Heroína;
  • Anfepramona.

O teste não identifica a presença de álcool, cigarro, energético, anabolizantes, calmantes e antidepressivos. Todavia, fique atento: alguns medicamentos com prescrição médica podem resultar em um laudo positivo do exame. Para evitar essa situação, a prescrição médica comprovando o uso terapêutico é necessária. 

E se o doador estiver convivendo com algum usuário de drogas?

Não há nenhum risco de um resultado falso para quem convive ou usa roupas e bonés de usuários de drogas. Como dito anteriormente, as amostras de cabelo, pelos ou unhas são lavados e higienizados, a fim de evitar um resultado ilegítimo. 

Por quanto tempo a droga fica no cabelo?

Ao contrário dos testes em que ocorre a coleta de sangue, fezes ou urina, o exame toxicológico de cabelo permite a identificação de drogas consumidas meses anteriores. O tempo em que a substância ilícita fica no cabelo depende do tempo ou frequência em que ela foi consumida.

Por meio da análise da queratina presente nos fios, o exame consegue identificar drogas, usadas em um período de 90 a 180 dias. Se o resultado for positivo, será necessário prorrogar o seu retorno ao trabalho.

Ainda no caso de um resultado positivo, não há muita coisa a se fazer. Refazer o exame em outro laboratório trará o mesmo resultado. Contudo, a resolução nº 691, de 27 de Setembro de 2017 explica: na disputa entre dois testes, o que apontou um resultado positivo é o que será mantido. 

Após a emissão do resultado, a avaliação é enviada para o Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN). Assim, existe só uma opção: eliminar o uso de drogas, optar por uma vida mais saudável e refazer o teste. Com o resultado negativo, será possível renovar ou emitir a CNH. 

É possível burlar o exame toxicológico?

Apesar de existirem conteúdos na internet que prometem fazer com que pessoas burlem o exame toxicológico, isso não é possível.

Como citado anteriormente, nenhum xampu, pomada, ou qualquer outro produto de limpeza profunda conseguem atingir o córtex capilar — região que é observada para a realizar a análise. Sendo assim, não existem maneiras de comprometer o resultado do exame.

Considerações Finais 

Como vimos, o exame toxicológico é extremamente rápido, eficiente e seguro. O procedimento verifica quais motoristas estão ou não aptos a dirigir com segurança.

Essa medida é uma das garantias de segurança para a população nas estradas. Nesse contexto, o governo exige esse exame para que o caminhoneiro tire um grande proveito da produtividade  nas longas jornadas de trabalho. 
Quer saber mais sobre o assunto? Aproveite para assinar a nossa newsletter e ficar por dentro de todas as novidades!


1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *